Palhaços passam por seleção para a Trupe

Projeto cultural tradicional é ameaçado por falta de patrocínio
07/02/2012
César Gouvea: “O palhaço e o improviso são duas potências que se conjugam”
24/02/2012
Show all

Palhaços passam por seleção para a Trupe

Mais parecia bricadeira, mas era coisa séria. Vinte palhaços se reuniram entre os dias 6 e 8 de fevereiro, no SESC Centro, para a seleção de novos atores para a Trupe da Saúde.

Em três dias de dinâmicas, foram usadas técnicas de relaxamento e consciência corporal e encenação, em que se pôde avaliar a desenvoltura dos participantes e habilidades técnicas e emocionais. “Levamos em consideração critérios muito essenciais para nosso trabalho, especialmente a linguagem artística considerando o contexto do hospital”, conta Edran Elisário, diretor artístico da Trupe. “O ator precisa ser sensível, disponível para o trabalho e para o novo e ter abertura para se arriscar mesmo em situações desconfortáveis. Foi muito difícil”, completa.

Todo o processo foi acompanhado, além dos quatro integrantes atuais da Trupe, da psicóloga da equipe, Evelyse Iwai dos Reis. Até o final dessa semana serão divulgados os nomes dos quatro contratados para as atividades de 2012 do grupo. Os não selecionados também serão informados individualmente.

A partir de agora

Antes do início das atividades com as crianças, que acontece no dia 5 de março, os palhaços participam de mais uma oficina, com a participação de César Gouveia, doutor da alegria por seis anos e palhaço há dez. Na semana do dia 27 de fevereiro, a trupe se reúne com a equipe médica e técnica dos cinco hospitais em que atua.

Mais parecia bricadeira, mas era coisa séria. Vinte palhaços se reuniram entre os dias 6 e 8 de fevereiro, no SESC Centro, para a seleção de novos atores para a Trupe da Saúde.

Em três dias de dinâmicas, foram usadas técnicas de relaxamento e consciência corporal e encenação, em que se pôde avaliar a desenvoltura dos participantes e habilidades técnicas e emocionais. “Levamos em consideração critérios muito essenciais para nosso trabalho, especialmente a linguagem artística considerando o contexto do hospital”, conta Edran Elisário, diretor artístico da Trupe. “O ator precisa ser sensível, disponível para o trabalho e para o novo e ter abertura para se arriscar mesmo em situações desconfortáveis. Foi muito difícil”, completa.

Todo o processo foi acompanhado, além dos quatro integrantes atuais da Trupe, da psicóloga da equipe, Evelyse Iwai dos Reis. Até o final dessa semana serão divulgados os nomes dos quatro contratados para as atividades de 2012 do grupo. Os não selecionados também serão informados individualmente.

A partir de agora

Antes do início das atividades com as crianças, que acontece no dia 5 de março, os palhaços participam de mais uma oficina, com a participação de César Gouveia, doutor da alegria por seis anos e palhaço há dez. Na semana do dia 27 de fevereiro, a trupe se reúne com a equipe médica e técnica dos cinco hospitais em que atua.