Universidade Livre da Cultura lança livro sobre o artista plástico Celso Coppio

Violinista da Orquestra Sinfônica de São Paulo participa de “Concerto das Rosas” nessa sexta-feira
09/10/2014
PUTZ comemora 10 anos com lançamento de catálogo da produção audiovisual universitária
25/11/2014
Show all

Universidade Livre da Cultura lança livro sobre o artista plástico Celso Coppio

A Universidade Livre da Cultura lança, no dia 30 de outubro, o livro “Celso Coppio – 40 anos”, sobre a vida e obra do artista plástico Celso Coppio, radicado em Curitiba. O evento acontece na galeria do pintor (Fernando Simas, 388 – Bigorrilho), às 19h30. Na ocasião, o livro será vendido a R$150. O livro foi produzido por meio da Lei Rouanet e teve patrocínio da empresa Supermax.
Celso Coppio, conhecido como “mestre da natureza morta”, começou a pintar como autodidata ainda criança, ingressando na vida artística aos 14 anos, como escultor em terracota, orientado pelo professor Sakai de Embú. Em 2009 completou 40 anos de carreira, motivo pelo qual a Universidade Livre da Cultura lança esse catálogo raisonné das primeiras quatro décadas de atividades artísticas do pintor. Ao longo desses anos Coppio homenageou uma série de países, adotando uma característica peculiar: a de pintar in loco. Esse tipo de prática imprime no artista e em sua obra um traço de flâneur, o que se evidencia em sua obra e nos relatos que faz dela. Coppio se relaciona de maneira especial com o local por onde passeia, mora e retrata, de forma a apreender as cores, a atmosfera, a luz, os signos e a variedade de cada cultura.
“A importância de se elaborar um catálogo da obra de Celso Coppio vai além do registro de uma sólida trajetória artística, pois permite, ainda, reunir e difundir essa sensibilidade múltipla que se manteve em constante diálogo com as mais diversas culturas”, comenta o diretor-executivo da Unicultura, Ricardo Trento. “Sendo assim, não há limite temporal e espacial de captação para essa arte autêntica de um dos grandes nomes da pintura brasileira da contemporaneidade”, completa. O livro, além das obras de Coppio, também conta com textos sobre sua vida e obra, crítica de Maria Cecília Noronha e poesias do próprio artista.

Sobre Celso Coppio
Celso Coppio, renomado artista plástico brasileiro, é paulista de nascimento e há algumas décadas está radicado em Curitiba. Em 1978, chegou à capital paranaense para organizar sua primeira exposição individual e estabelecer-se na cidade. Começou a estudar desenho com Rosy Carrão e pintura com o mestre espanhol Salvador Rodrigues Júnior. Conhecido como “mestre da natureza morta”, Coppio criou vários temas, entre nus artísticos, paisagens, figuras e retratos de personalidades. O pintor sempre transitou com desenvoltura pelo exterior, principalmente na Itália, onde recebeu a missão de retratar as estações da “Via Lucis”, obra única no mundo. O artista também possui obras em coleções particulares espalhadas pelo Brasil inteiro e no exterior, em cidades como Milão, Roma, Florença, Paris, Madri, Barcelona, Seatle e Nova Iorque. Percorreu toda a Europa, Estados Unidos, Canadá, Oriente Médio e Extremo Oriente, estudando obras de grandes nomes do impressionismo. Frequentou a Real Academia de Belas Artes de Barcelona, Espanha, na condição de Artista Profissional, mantendo um atelier na cidade de Roma, Itália, e em Curitiba, onde leciona atualmente. Entre os principais trabalhos do artista destacam-se a exposição “La Serenissima”, na qual Celso Coppio apresenta obras produzidas na cidade de Veneza e que mostram os encantos, os coloridos e as fantasias daquela cidade, assim como a inspiração no tradicional carnaval veneziano, e a exposição “Barroco”, trabalho com o qual o artista comemorou seus 35 anos de carreira. Para retratar o barroco brasileiro, Coppio viajou a Pernambuco e às históricas cidades de Ouro Preto e Mariana, em Minas Gerais, no objetivo de estudar e visitar os acervos da autêntica arte barroca brasileira.